Metalúrgicos de Minas prometem intensificar mobilizações da Campanha Salarial

postado em: Notícias | 0

Em assembleia unificada realizada na sede do Sindicato no dia 09 de outubro, os metalúrgicos de Belo Horizonte, Contagem e Betim rejeitaram, por unanimidade, as propostas apresentadas até então, pela Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) e assumiram o compromisso de intensificar a luta para garantir a vitória na campanha salarial 2016.

A companheirada está cansada de tanta enrolação e exige que os patrões apresentem uma proposta digna, pois até agora os reajustes propostos pela Fiemg estão muito abaixo da expectativa dos trabalhadores.

Os companheiros precisam se conscientizar de que os patrões só vão melhorar as propostas se perceberem que os trabalhadores estão envolvidos na luta por melhores salários e condições de trabalho, junto com seu Sindicato. Então, faça sua parte e participe das atividades na portaria de sua fábrica. Juntos somos muito mais fortes!
A próxima negociação da campanha salarial com a Fiemg será no dia 26/10 (quarta-feira) às 10h

Fiemg apresenta outra proposta mixuruca

Em reunião de negociação realizada na quarta-feira (19/10), os patrões apresentaram uma nova proposta de reajuste que prevê aumento salarial de 5% em fevereiro e mais 1% em maio de 2017.

Por considerar que essa proposta não atende a expectativa da categoria, a comissão dos trabalhadores a recusou ainda na mesa. Mas para mostrar que está disposto a avançar na negociação, apresentou uma contraproposta com as seguintes reivindicações:
– Reajuste salarial de 9,7% de reajuste a partir de 1º de outubro 2016 (que equivale ao INPC até setembro + 0,5% de aumento real);
– Abono de R$ 660,00 para empresas que não possuam PLR;
– Extinção da primeira faixa do piso salarial e correção pelo mesmo índice do reajuste;
– Garantia de emprego até 31 de dezembro de 2016.

Negociação com Serralheria e Reparação de Veículos

A negociação com a patronal dos setores de serralheria e reparação de veículos também não avança. A última proposta de reajuste apresentada por eles é ainda pior que a da Fiemg, pois não repõe sequer a metade da inflação do período. A próxima rodada de negociação foi agendada para o dia 31 de outubro.

O caminho é a luta
Companheiros, a negociação demorada e a conta-gotas praticada pelos patrões nesta campanha salarial obriga os metalúrgicos de Minas Gerais a aumentarem a mobilização nas fábricas. Já se passaram quase três meses desde a entrega da pauta, mas até agora não houve avanços significativos.

A direção do Sindicato dos metalúrgicos de BH/Contagem vem fazendo o seu papel de organizar a luta dos trabalhadores. Nas últimas semanas foram realizadas manifestações na BR 381 e assembleias nas portarias das fábricas Stola, Suggar (foto) e outras importantes empresas da categoria, com grande adesão dos companheiros.

O resultado da negociação na mesa sempre é reflexo da luta dos trabalhadores. Quando há mobilização e envolvimento da grande maioria dos companheiros, a campanha salarial é sempre vitoriosa. Mas quando os trabalhadores se omitem e não participam, fica muito difícil de conquistar as reivindicações.

Como diz aquele famoso comentarista da televisão, “a regra é clara”, ou seja, pouca luta é derrota e muita luta é vitória. Será a participação dos trabalhadores nas mobilizações que irá determinar qual será o tamanho da nossa conquista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 17 =