Trabalhadores pressionam parlamentares a votarem contra PEC da Previdência

postado em: Notícias | 0

Dirigentes da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) se somaram segunda (21/02), à ação da CUT e demais centrais sindicais para pressionar deputados e senadores a rejeitarem a PEC 287, da reforma da Previdência.

A ação, no Congresso Nacional, em Brasília, é mais uma etapa da luta desencadeada há quase um mês pelos metalúrgicos da CUT contra qualquer alteração nas regras da aposentadoria e benefícios vinculados à Previdência Social.

A campanha – que teve início na reunião ampliada da direção da CNM/CUT, em 24 e 25 de janeiro, e contou com a participação de representantes das federações e de 30 sindicatos filiados (leia aqui) – já tomou as ruas de cidades em todo o país e teve a adesão de inúmeras entidades de outras categorias e do movimento social.

Em Brasília, os dirigentes da Confederação, ao lado de representantes da CUT e de confederações cutistas e de outras centrais, participaram de audiência com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ), e de reunião da Frente Parlamentar contra a Reforma da Previdência.

Enquanto o secretário geral da CNM/CUT estava na audiência com o presidente da Câmara, a vice-presidenta da entidade, Cátia Cheve, e os secretários da Juventude, Silvio Ferreira, da Mulher, Marli Melo, e da Igualdade Racial, Christiane dos Santos, participavam da reunião da Frente Parlamentar, que debateu estratégias para pressionar deputados e senadores a rejeitarem a proposta e também a adiar a votação da PEC.

Debate contra Reforma

A Federação dos Metalúrgicos da CUT de Minas Gerais (FEM/CUT-MG) e o Sindicato dos metalúrgicos de Belo Horizonte Contagem lançaram oficialmente a campanha Reforma da Previdência nesta terça-feira (21). Além de debates sobre os impactos da reforma, durante o evento também foi criado um comitê sindical e popular para articulação de atividades locais.

O presidente da CNM/CUT, Paulo Cayres, também participou do evento.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CNM/CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + 11 =