Querem destruir sua aposentadoria e acabar com seu emprego

postado em: Notícias | 0

O governo Temer bem que tentou convencer as pessoas de que a previdência social estava quebrada e que a única saída era a reforma que acaba com as aposentadorias. Para isto, gastou dinheiro público com publicidade e foi repreendido pela Justiça, que obrigou o governo a suspender a sua campanha milionária em todas as mídias, sob pena de multa diária.

Os argumentos utilizados por Temer e sua base aliada foram desmentidos pela própria Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil, que sustenta que o Sistema de Seguridade Social tem superávit, ou seja, se não desviarem os recursos do Sistema, sobra dinheiro. Com isso, a campanha contra a Reforma da Previdência ganhou as ruas do país inteiro. MAS AINDA NÃO GANHAMOS A BATALHA. Assim como Temer precisa acertar as contas com os bancos que apoiaram sua chegada ao poder, e por isso, lançou a Reforma da Previdência, agora acerta a fatura com os empresários, aprovando a Terceirização no Congresso Nacional. PRECISAMOS INTENSIFICAR A RESISTÊNCIA.

A intenção de Temer, com sua bancada de deputados e senadores, é acabar com a CLT e os empregos com carteira assinada. Além de atingir em cheio os trabalhadores de todos os setores, mas em especial os mais pobres, já que diminuirão as contribuições para a Previdência Social, liquidando com o Sistema e acabando com o seu direito a aposentadoria. Ou seja, se não conseguiram de um jeito, tentam de outro.

Só vamos salvar nossos direitos saindo às ruas

O Sindicato repudiou o “Fora Dilma” porque sempre defendeu a democracia e também por saber que se o golpe acontecesse, seria muito pior, principalmente para a classe trabalhadora. Não deu outra, bastou os dez primeiros meses de governo do golpista Temer e seus aliados para mostrar que nós tínhamos razão.

Em nenhum período da história do Brasil, houve tantos ataques em tão pouco tempo contra os direitos dos trabalhadores e também nunca teve um desmonte tão grande do Estado Brasileiro, como o que está acontecendo agora.
Para o presidente do Sindicato Geraldo Valgas, apesar desse massacre do governo Temer e da maioria dos membros do Congresso Nacional contra os trabalhadores, ainda dá tempo de salvar nossa aposentadoria e direitos.

“As reformas da Previdência e Trabalhista ainda não foram votadas, mas estão prestes a acontecer. Vamos unir forças, sair às ruas e lutar para barrar esses projetos vergonhosos do golpista Temer e seu grupo de aliados no Congresso. Esse é um compromisso que deve ser assumido por todos os trabalhadores. No dia 28 de abril, vamos sair às ruas em defesa da nossa aposentadoria e da CLT. Ou lutamos todos juntos e vencemos ou ficamos sentados no sofá, assistindo nossos empregos, salários e direitos irem pelo ralo”, falou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =