Em São Paulo a Campanha Salarial dos metalúrgicos da CUT está na reta final

postado em: Notícias | 0

FEM-CUT/SP aguarda só a contraproposta de uma bancada patronal (Grupo 10). Assembleias já estão sendo feitas nas bases dos 14 sindicatos, com aprovação de aumento de 8%.

Até o final desta semana, os 14 sindicatos filiados à Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT/SP (FEM-CUT/SP) realizarão assembleias de Campanha Salarial para avaliar as últimas propostas feitas pelos seis grupos patronais para o aumento salarial e a renovação das cláusulas sociais.

A data-base dos 206 mil metalúrgicos (as) é 1º de setembro e cinco bancadas patronais ofereceram reajuste de 8%, que corresponde a 6,07% de reposição da inflação (INPC) acrescido de 1,82% de aumento real. Na sexta-feira (27), os empresários do Grupo 10 (lâmpadas, equipamentos odontológicos, material bélico, entre outros) farão a sua nova contraproposta. A última proposta havia sido de 1,35% de aumento real, o que representaria reajuste total de 7,5%.

Em algumas bases, as assembleias por setor já aconteceram e os trabalhadores aprovaram a proposta feita. No ABC, por exemplo, isso significa que 89 mil metalúrgicos que trabalham em empresas dos Grupos 2, 3 e 8, da fundição, estamparia e montadoras (que negociaram em separado) já estão contemplados com os novos reajustes. Os trabalhadores em estamparia ainda não fizeram assembleia (a proposta é a mesma dos demais grupos), assim como os das empresas do Grupo 10.

Na avaliação da direção da FEM-CUT/SP, a proposta econômica aprovada nas assembleias é fruto da mobilização da categoria que, ao longo das últimas semanas, realizaram uma série de protestos e paralisações em inúmeras fábricas de toda a base.

Fonte: CNM/CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =