Trabalhadores da saúde aprovam paralisação de 72 horas

postado em: Notícias | 0

Categoria luta para que o governo do Estado abra as negociações para pauta de reivindicações

Mais uma vez, servidores e servidoras estaduais da saúde aprovaram paralisação de 72 horas, com início na próxima segunda-feira (12), em assembleia geral realizada na manhã de terça-feira (6), na porta do Hospital João XXIII, em Belo Horizonte. O governo estadual não abriu negociação para a pauta de reivindicações apresentada pela saúde e, devido a isto, a categoria aprovou paralisação. Após a concentração, eles saíram em passeata pelas ruas do Centro da capital para chamar a atenção da população e do governo para as péssimas condições de trabalho e exigir a abertura das negociações. Trabalhadores e trabalhadoras da saúde realizaram um ato unificado com os servidores públicos municipais em frente à porta da prefeitura.

Ao final dos três dias de paralisação, os servidores voltam a se reunir em assembleia geral no dia 14 de maio (quarta-feira) para decidir o rumo do movimento. A categoria reivindica o reajuste salarial, a diminuição do tempo para promoção por escolaridade, a revisão do plano de carreiras, redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais sem redução salarial.

O movimento deixou registrados o descaso por parte do governo para com os trabalhadores. Os servidores aguardam posicionamento por parte do governo quanto ás pautas de reivindicações entregues desde o começo do ano. No dia 9 de abril os trabalhadores da saúde também realizaram uma manifestação conjunta com o funcionalismo de Belo Horizonte que também parou as ruas da capital.

A manifestação unificada reuniu o Sind-Saúde/MG e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel). “Não podemos ficar de braços cruzados diante da atual situação de descaso e precariedade que os trabalhadores da saúde vem sofrendo. Não iremos deixar o governo continuar brincando com a cara do servidor. Vamos invadir as ruas sim e prosseguir com essa batalha para conquistar o que é direito do trabalhador.” destacou a diretora Neuza de Freitas durante o grande ato.

Escrito por: Sind-Saúde/MG

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × três =