METALÚRGICOS MODIFICAM PROPOSTA E REIVINDICAM 11,5% DE REAJUSTE SALARIAL

postado em: Notícias | 0

Atualizada dia 13/10/2021, às 14h30

Na reunião de negociação do acordo para renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT 2021/2022), realizada nessa terça-feira, 5 de outubro, a comissão de trabalhadores reafirmou posição contrária aos 7,5% de reajuste parcelado em três vezes oferecido pela FIEMG.

Se a proposta de reajuste salarial da patronal entrasse em vigor hoje, o poder de compra dos metalúrgicos acumularia perda de 6,5% quando a última parcela dos 2,5% fosse aplicada ao salário em junho de 2022, segundo levantamento feito pelo Dieese.

De acordo com o Fernando Duarte, coordenador técnico do DIEESE, mesmo se o reajuste de 7,5% fosse aplicado integralmente no salário dos metalúrgicos hoje, o poder de compra estaria reduzido em 2,89%, uma vez que a inflação de setembro deve ultrapassar os 10,5%.

Levando em consideração que no país 63% dos acordos do segmento industrial fecharam acima da inflação, a comissão de trabalhadores modificou a reivindicação salarial, assegurando ganho real para os trabalhadores.

Os metalúrgicos apresentaram uma nova proposta com reajuste salarial de 11,5. O mesmo índice deve ser aplicado em todas as cláusulas econômicas, exceto salário de ingresso. Este, a reivindicação mantém os 13%.

Houve mudança também na reivindicação do abono único e especial para quem não recebe PLR. Enquanto a patronal propôs R$0, os trabalhadores lutam por um abono de R$600,00.

A representação dos trabalhadores concordou em manter a mesma redação sobre horas extras da CCT em vigor. Propôs manter o limite de aplicação da CCT para empresas com mais de 10 empregados, assegurando que funcionários de empresas com menos de 10 trabalhadores recebam o abono de férias.

A FIEMG adiou a reunião de negociação da campanha salarial dos metalúrgicos de Minas que seria realizada na última sexta-feira, 8 de outubro. Trabalhadores e patronal se reúnem nesta quinta-feira, 14, às 10h00, para seguir as negociações do reajuste salarial dos trabalhadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + 1 =